Feridas que afastam...

quinta-feira, 28 de janeiro de 2010

Não queria escrever isso, porém não consigo te dizer. Na verdade, nem dizer eu gostaria, mas o que eu estou sentido - uma raiva compulsiva - não me deixa alternativas.

Certo dia, talvez desde sempre, lhe disse que você só me perderia para si mesma. Pois bem, será que começou a fazer isso? Tudo bem que temos nossas vidas distintas, distantes e particulares além do "a dois", mas convenhamos que certas coisas são desnecessárias.

Devemos controlar nossas frases, pensar no que falamos e em nossas atitudes. Sim, nós dois não fazemos isso por hobby, mas deveriamos - e pelo menos eu me esforço. Agora ouvir de sua boca elogios para pessoas (no caso use o singular) que te marcaram, dizer que tem saudades delas e etc é um tanto constrangedor.

Não que conseguimos evitar a saudades, as lembranças... Mas conseguimos SIM não pensar, reduzir a pó. EU TIVE que fazer isso, achei que você também faria... achei errado.

Falta 1 dia e na véspera tive certas desilusões. Não sei se quero que você leia, mas se ler, saiba pensar sobre e comentar comigo... Como disse, certas feridas nos afastam aos poucos, e eu não quero me machucar - já são muitas cicatrizes para olhar.

Se valesse as desculpas...

quarta-feira, 27 de janeiro de 2010

Um erro é um fato que consideramos fora do nosso "sistema" de viver nossa vida, algo que para nosso jeito de pensar está impróprio e antiético. E sim, eu sei que errei.

O pior assassino é aquele que mata por vingança; O pior vilão é aquele que fere pela inveja; O pior ladrão é o que rouba por ganancia; E o pior errante é aquele que erra por pensar que, pelo fato da outra pessoa ter errado poderá fazer o mesmo;

Sei que estou longe de ser perfeito, e você sabe que também está. Sei também que algo que é nosso, algo pessoal, não deve ser compartilhado NUNCA - sem permissão, claro. Coisa que eu também não tive.

Mas será, que mesmo querendo seu bem, não tenho essa permissão? Mesmo sentindo o que você sente? Mesmo estando em frenética com você? Eu sei, visões diferentes ? Alias, mudo as minhas toda hora para me adaptar à você, e reconheço que não agrado.

Só posso fazer três coisas: me calar e seguir em frente, deixando um buraco em você; concertar, tapa-lo, e seguirmos em frente como já fizemos diversas vezes; deixar o nosso destino continuar traçando nossas vidas sós, sem que nossa história continue;

Desculpa se mais uma vez não correspondi suas expectativas, mas acho que tudo deveria ser considerado antes de nos magoar por uma única atitude. Mas digo, não tenho como mudar, não mais. Sorry.


Nada como um dia após o outro...

sábado, 23 de janeiro de 2010

Sei que pareço, por muitas vezes, ser contraditório além do normal. Não precisam lembrar que na hora da raiva, no cume da minha solidão, digo coisas que jamais desejei. Porém, é assim que sou, e felizmente assim que morrerei.

Vocês não sabem o quanto é bom, numa tarde estressante e triste, receber de surpresa a pessoa amada. E o melhor, estando afim de evitar qualquer tipo de confronto e apenas deixar o tempo nos levar.

É bem verdade que as brigas, por muitas vezes, são as que prevalecem na semana - deixando o relacionamento estreito, de difícil convívio. Mas nessas horas que temos a certeza que vale a pena, que nenhuma briga é comparada aos nossos momentos juntos.

Demonstrar o amor nunca foi meu forte? Sim, e não é. Talvez também não seja o dela... mas de tão frios que somos nesse ponto, acaba que ficamos quentes o suficiente para não nos resistirmos como no ápice de um estouro.

Obrigado por tudo, viu?

Post número 100 bem aconselhavel

Incrível como tudo é feito para um determinado encaixe. O post número 100, por ironia do destino, irá tratar de um relato do meu dia, que por acaso fiquei "100" nada.

Sim meu amado leitor, ontem foi um dia de tormentos para mim. Notícias boas e ruins rodearam minha cabeça durante algum tempo, até que eu possa dizer que foram mais coisas negativas e positivas.

Não sei se já me encontro em um estado insuportável de conviver, ou se realmente meu limite demorou mas chegou. Sei que ontem não fiquei nada feliz com algumas relações que tenho, e sei que também não fiz os opostos felizes.

A maioria dos meus íntimos sabem, EU NÃO SEI DEMONSTRAR O AMOR, porém, quando estava tentando, fui completamente barrado por um acumulo de contradição ambulante.

Não meu amor, não estou usando esse post para te chatear, ou então para brigar com você. Até porque, creio eu, que HOJE já estamos normalmente "felizes". Só estou deixando aqui a minha desistência no ato de demonstrar algum sentimento de afeto, e não SUPORTAREI cobranças sobre o mesmo.

;* galerinha, se cuidem.

Falta do nosso EU

quinta-feira, 21 de janeiro de 2010

Explodir com um riso, se apreender com um olhar, cheirar o nossa ar... Ultimamente sinto falta de coisas que existem, mas que o mundo faz questão de nos tirar. Sinto falta de algo que sabemos que podemos, mas por arcaísmo de nossa sociedade não podemos usufruir.

Hoje eu não sei mais o que é amar, não sei mais como aproveitar. Amanhã pode ser que eu saiba, algo que soube ontem, mas HOJE não consigo realizar. Talvez por um cratera que a sociedade, junto ao sistema, nos coloca para não sentir o que realmente é ser feliz.

Estou cansado desse povo que não consegue desatrofiar sua mente sujeita a coisas banais, a teorias nulas e hipócritas. Gente que não sabe qual é o sentido da vida, o sentido que cada ser humano pode se dar.

A falta de humor é uma pura falta de amor próprio. Como podemos viver desse modo? Ninguém consegue ser feliz, e se consegue, logo terá sua felicidade ofuscada por algo que nos choca ou que nos impressiona pela frieza a ser tratado.

Falta de compreensão, falta do amor, falta de liberdade do próximo. Essa mania que um grupo da sociedade tem de controlar o modo de que seres - que por não pensar descrevo como AMEBAS - devem agir, ser, se vestir...

Não quero fazer um discurso em defesa de fracos e oprimidos - até porque, fracos e oprimidos são os arcaicos controladores que tem medo e não se garantem caso o mundo tenha mais opções. Quero apenas mostrar que todos crescem, e eu cresci. Cresci sabendo bem o que é amar, o que é viver, e o que é chorar.

É duro vida de desempregado...

terça-feira, 19 de janeiro de 2010

Nunca mais vou ousar em pensar, ou até mesmo dizer, que meu pai e minha mãe só não trabalham porque não procuram ou não querem. Hoje senti na pele o que é levar não, cara feia, e o pior, tentar achar um emprego.

Em lojas que você é indicado, claramente, a visibilidade - ou falsidade, entenda como quiser - é maior e mais marcante. Já naquelas que você não conhece ninguém, vale seu carisma e bom humor da pessoa que te analisa (tive sorte em poucas lojas assim).

Meu perfil, sem querer ser medíocre, não é de loja. Me daria muito melhor num call center, ou então em um escritório agendando horários. E por acaso é nisso que vou apostar, além é claro, da farmácia do bairro. rsrs

Em busca de um emprego oO

Pois bem leitores e amigos, quem diria... eu estou procurando um emprego, e NECESSITO que seja neste mês.

A vontade de trabalhar sempre esteve nos meus planos, porém, era como uma "promessa de ano novo" onde nunca cumpria. Agora, com um celular pós pago e meu pai desempregado, necessito de um emprego por causa dessa conta. rsrs

Sei que é meio desesperadora e pastelão essa atitude minha, mas é necessária. Creio que virá uns 300 ou 400 reais de conta, e meu pai simplesmente me mataria se ele tivesse que pagar isso.

Se você estiver precisando de alguém, só me chamar! rs

;* galera.

Prestação de Serviço: Televisão

Silvio Santos continua vencendo Gugu, e SBT fecha dois dias vice na média dia.

É festa na Anhangüera, ou enterro na Record. O sinal vermelho já está ligado há tempos na Barra Funda, porém, a situação está ficando incontrolável nesses últimos dias. Segunda-Feira passada (11), o SBT estreio sua nova - ou melhor, momentânea - grade de programação.

As maiores novidades foram a série "Kyle XY", apresentada às 16:00 horas - com isso colocando "Casos de Família" às 17:00 horas e "Programa do Ratinho" às 18:00 horas com meia hora adicional entregando para o telejornal "SBT Brasil" - e "Solitários", novo reality da emissora exibido segundas e quintas às 22:00 horas.

Sim, o SBT deu uma excelente crescida na audiência com essa nova grade (principalmente na faixa noturna), o que tem sido crucial para emissora ser vice na média 24 horas desde o dia dessa estreia.

Além disso, todos sabem que Gugu foi contratado pela Record por 3 milhões de reais mensais para LIDERAR na sua média, ou ao menos marcar 16 pontos. Uma decepção brusca, principalmente pelo fato de que a 4 domingos seguidos é SILVIO SANTOS é quem manda na vice-liderança e até consegue chegar a 16 de pico.

Como se essas derrotas não bastassem, ontem (18), o SBT bateu a Record na média dia (7h00 às 00h00) por 7 à 6. Além de ser um dos dias mais fracos da emissora, há tempos a Anhangüera não via sua vice numa segunda e 7 pontos na média dia.

É Record... parece que os dias de vice-liderança estão contados. Pra quem prometeu ser líder em 2009 e investiu 400 milhões na emissora, o 3o lugar brigando com a Band não é muito agradável.

Crise Existêncial com saudades

segunda-feira, 18 de janeiro de 2010

Meu Deus, quanto tempo longe de vocês =O

É muito tempo - 3 meses - para resumir minha vida desde a última atualização. Mas posso ser radical ao falar que nada mudou, e só agravaram-se as situações.

Os problemas, desde então, parecem só aumentar como uma bola de neve que desce loucamente uma ladeira congelada. Claro que não tenho só problemas, - ou só estaria dizendo isso para não deixar o texto em um tom desesperador - mas é que todos eles afetam as partes de meus pensamentos.

Certa vez, um amigo meu, disse para que eu parece de escrever nesse blog - principalmente quando o assunto fosse o (L). Porém, terei que contraria-lo, pois, estou necessitando escrever já que não encontro forças para falar.

Sim, continuo de rolo... namoro... sei lá como devo chamar essa minha situação atual. O que eu mais temo se aprimora a cada dia. Hoje, não estamos separados porque queremos, mas sim pela distância que nos castiga. Isso nos faz mal, muito mal.

Obviamente que quando estamos juntos os problemas são esquecidos, nossa distância nem é citada... mas é só virar-se após a despedida que os pensamentos vem, e as torturas também. Isso não me machuca, creio que não machuca ela também, mas fere nossa relação - que em um dia parece abalada, em outro nem tanto.

Espero que aqui consiga me recuperar, desabafando com vocês. É assim que pretendo passar a crise de existência que sofro.